CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Mauro Veríssimo
"À minha Bella, a mulher mais admirável dos jardins dos meus sonhos. Minha vida, a ti pertence."
Textos


              Amor Errante
 
 
 
 

É triste olhar para o céu e não ver a sua linda cor,
Não dá para descrever como a tristeza pode gerar dor,
Estou calado e distante da amada que tanto amo,
Uma estrela, da mais linda grandeza,
Que brilha nos olhos de quem tem o mais profundo amor.
 
Sou o planeta mais pequeno e distante desta estrela,
Minha translação é imperceptível,
Meu movimentos inócuos ante o universo sem fim,
Minha presença não é sentida, não é percebida,
O que vejo são apenas feixes pequenos de luz,
Da linda estrela, que amo e desejo.
 
Triste do amante que não tem a sua princesa,
Triste de mim, que não posso ter a minha grande luz.
Os seus olhos negros e sua boca carnuda,
Dos seus cabelos escuros e sua pela alva como a neve,
De corpo escultural, de beleza divinal,
Infinita para o universo,
Mas bem guardada aqui no meu peito.
 
Esperança é um sentimento que nos corrói por dentro,
E nos mantém em pé para não virmos a cair,
Pelo menos não antes do tempo previsto,
Onde todas as possibilidades se esgotam,
E não resta nada além de dor e lágrimas,
Típicas de um planeta gélido e sem vida,
É o meu coração, que sangra de amor.
 
Só me resta vagar por este espaço,
Ermo e solitário, um errante sem destino,
Ver a minha amada brilhar, muito distante,
Longe do meu peito e do meu abraço,
Quanto mais do meu longo e caridoso beijo,
É triste não poder beijá-la, sequer tocá-la,
Nem fazer saber da minha presença,
Que estou aqui a espera de sua visita.
 
O grande homem não ama por possessão,
Ele ama por doação, amor verdadeiro,
Que acontece uma única vez em sua vida,
Eu encontrei o meu amor,
Mas ela não encontrou a mim,
Longo e doloroso destino me aguarda.
 
Terei que conviver com a minha estrada,
Viver sem amor, viver sem você.
Dor dilacerante que mina as minhas forças,
Infeliz do ser que vive sem amor.
 
Deixo as minhas lágrimas para vocês,
Tentem fazer do seu amor algo possível,
Quando tiver que lutar, lute,
Quando tiver que amar, ame, ame muito.
Seja o anjo da guarda da sua amada,
Faça o seu coração bater, totalmente por ela.
 
E talvez um dia, você a encontre,
O destino é ingrato, porém fascinante quando quer,
Ele coloca as cartas na mesa para podermos jogar,
E jogamos sem notar, com a nossa própria sorte,
Que a minha sorte seja cruzar o caminho dela,
E que ela venha a sentir a minha energia.
 
O amor poderá acontecer e seria muito bom,
Poder abraçar a minha estrela,
E senti-la brilhar no meu coração,
Ser o seu amparo e aconchego, o guarda fiel,
Ser o seu motivo de alegria e brilho,
O grande amor, amor verdadeiro.
 
Tudo isto me motiva a continuar o caminho,
Estou velho e cansado, mas não desisto,
Tenho a esperança como guia,
E o destino como bússola,
Quando o dia chegar e a minha estrela conhecer,
Será o dia mais lindo da história universal,
Tão lindo quanto o dia da nossa criação,
Quando vivemos por amor, vivemos sem fronteiras.
 
Eu vivo por você, que mesmo longe de mim,
Continuará sendo o motivo da minha existência.
Que eu possa sonhar com o dia,
Em que eu serei o motivo da sua vida,
E assim para sempre, enquanto as estrelas brilhem.



 
Mauro Veríssimo
Enviado por Mauro Veríssimo em 27/10/2015
Alterado em 27/10/2015

Música: I Wish I Cared - A-Ha

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários