CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Mauro Veríssimo
"À minha Bella, a mulher mais admirável dos jardins dos meus sonhos. Minha vida, a ti pertence."
Textos


Carta aos Namorados



Amanhã será um dia muito especial para quem ama e também é amado. A forma mais divinal do amor puro ocorre quando estamos colados a pessoa que amamos. Pois o calor da amada nos energiza de uma forma inexplicavel, que nos faz brilhar, a ponto de nos sentirmos imbatíveis diante todas as atrocidades que a vida proporciona pelo caminho. O amor é um sentimento que transforma duas pessoas em uma só. Por isso, como homem que sou, parabenizo os casais que celebrarão, o dia dos namorados.

Rapazes, valorizem muito a mulher que está ao seu lado, ela é única, singular e não pensará duas vezes em perder a própria vida para salvar a sua e a dos seus descendentes. Digne-se a provar todos os dias que você é a escolha certa para vida dela. Já que elas são os portais que nos ligam ao mundo, na realidade, elas são o nosso elo com o mundo, são elas que nos fazem distinguir as cores, os sabores e as belezas da vida. Sem elas, vocês ficarão como eu, vendo um mundo cinza escuro, onde a beleza está blindada com a falta de sutileza.

 
Você ama a sua namorada? Dedique este dia em reverência a ela, pelo amor dela a você. Pois sagrado é o homem que encontrou uma mulher que o escolheu para pertencer a ela. Já que todas as nossas dores são curadas com o toque das mãos suaves que elas possuem e do beijo caloroso que elas nos proporcionam.

Quando o amor é verdadeiro, o dia dos namorados não ocorrerá apenas em um dia. Mas por toda a vida em que estiverem juntos e além dela, pois este sentimento, quando é puro, não tem fim.
Mauro Veríssimo
Enviado por Mauro Veríssimo em 11/06/2016
Alterado em 11/06/2016

Música: Sete Cidades - Legião Urbana

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários